Com todas essas mudanças, estamos criando novos hábitos e rotinas, passando por adaptações necessárias e vivendo acontecimentos repentinos. Em meio ao estresse do isolamento social, os desafios do Home Office e a tensão das notícias, criamos a tendência de ficarmos mais ansiosos e angustiados. Por isso, selecionamos algumas dicas de especialistas para ajudá-lo a acalmar sua mente e corpo.

Evite o consumo excessivo de informações e notícias:

É importante se manter informado dos acontecimentos, mas sempre dê prioridade a fontes oficiais e veículos de comunicação com credibilidade. Porém, fique atento: exagerar no consumo destas informações pode agravar o estresse e causar ansiedade.

“Sob estresse, é improvável que as pessoas repensem os filtros através dos quais veem a realidade. É nossa responsabilidade prestar atenção às nossas próprias fontes de informação mais valiosas e seguir as instruções à risca. ” – Dra. Harriet Lerner, psicóloga e escritora.

Conecte-se com aqueles que se importa:

Precisamos ficar em casa e seguros, mas isso não significa que nós precisamos estar sozinhos: “Use o telefone, texto, e-mail – todos os meios possíveis – para ficar conectado a amigos, vizinhos, filhos, qualquer pessoa que seja importante para você”, afirma a Dra. Lerner. É essencial continuar se comunicando, conversando e vendo diferentes perspectivas dos momentos em que vivemos.

Você pode fazer coisas novas, mas não se cobre tanto por isso:

Não é porque existem milhares de conteúdos e cursos gratuitos para aprender coisas novas que você precisa fazer todos eles. Você só vai se cobrar demais e se frustrar caso não consiga administrar tantas tarefas. Lembre-se: está tudo bem se você não tiver tempo ou disposição para fazer. Você pode fazer atividades usuais, contanto que elas te tragam alegria, como ligar para os seus amigos, assistir ao seu seriado favorito ou simplesmente relaxar.

Antes de dormir, desconecte-se:

Ler notícias, dar um scroll no Facebook e ver vídeos sobre o assunto da pandemia não vai te ajudar a ter um sono bom e tranquilo, por isso, desconecte-se. Deixe o seu celular de lado quando for dormir, pois o nosso cérebro interpreta a luz azul de celulares e tablets como se fosse a luz do dia e se ativa. Os neurologistas Milagros Merino e Diego Redolar, dão dicas importantes para a “Higiene do Sono”:  mantenha horários regulares, evite jantares pesados ​​e, à tarde, não consumir estimulantes como cafeína, tabaco e chocolate. Eles lembram a necessidade de fazer algum exercício, mas não no final do dia, para não energizarmos perto da hora de dormir.

Dê um passo de cada vez:

A sua rotina pode ficar estressante e você sobrecarregado, por isso, uma dica da terapeuta Natasha Crowe sugere que você divida o seu dia por partes. Concentre-se primeiro em tomar café da manhã, depois em trabalhar e, após isso, um intervalo para almoçar. Leve seu dia em pequenos passos para que os seus pensamentos fiquem mais calmos e disciplinados.

Cuide de você:

Lembre-se de ser gentil com você mesmo, isso lhe ajudará a manter a calma e controlar a ansiedade. Faça sua comida favorita, reveja um filme que você gosta muito e ouça sua playlist. Cuide do seu corpo também, não consuma bebidas alcoólicas em excesso e evite automedicação, faça exercícios que você goste – vale dançar, fazer yoga ou até mesmo apenas se alongar, isso ajudará o seu corpo e mente relaxar. Lembre-se, há ajuda psicológica online disponível, não hesite em procurar.

Todas essas dicas vão para tornar sua rotina mais leve e ajudá-lo (a) a criar hábitos mais saudáveis durante esta quarentena, sempre cuidando do corpo e mente.

Lembre-se que o mais importante agora é ficar em casa, sempre que possível.

#JuntosContraoCoronavírus

Fonte: New York Times e El País.